Hospital São Caetano

concentrará atendimentos de unidades de Saúde em reforma

 

O plano de revitalização em série de nove unidades de Saúde de São Caetano do Sul segue em ritmo acelerado. Nas próximas semanas as obras serão iniciadas no Centro Policlínico Gentil Rstom (Bairro Nova Gerty), Centro de Especialidades Médicas (Bairro da Fundação), UBS Amélia Richard Locatelli (Bairro Santa Maria), UBS Moacir Gallina (Bairro Cerâmica) e na UBS Darcy Sarmanho Vargas (Bairro Mauá).

 

Durante as reformas, os atendimentos destas cinco unidades serão realizados no Hospital São Caetano (Rua Espírito Santo, 277, Bairro Santo Antônio). As especialidades oferecidas serão as mesmas: Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia, entre outros, além da Estratégia Saúde da Família.

 

O mesmo vale com relação aos exames (eletrocardiograma, teste de glicemia, coleta de Papanicolau, exames de sangue de rotina e urina, entre outros), causando o menor impacto possível na rotina de atendimentos, inclusive com a manutenção dos horários de funcionamento.

 

A primeira unidade a ter o atendimento transferido para o Hospital São Caetano será o Centro Policlínico Gentil Rstom, já na segunda-feira (25/3 – veja cronograma completo abaixo). Cerca de 150 profissionais de diversas áreas (médicos, enfermeiros etc.) atuarão no local quando todas as cinco unidades estiverem atendendo no espaço.

 

O plano de revitalização das unidades de Saúde de São Caetano teve início no fim de 2018. As obras já foram iniciadas nas UBSs Dr. Ivanhoé Espósito (Bairro Barcelona), Maria Corbeta Segato (Bairro Prosperidade) e Dolores Massei (Bairro São José).

 

As intervenções também contemplarão o Centro de Saúde Dr. Manoel Augusto Pirajá da Silva (Bairro Santo Antônio), que será transformado no Atende Fácil Saúde, uma unidade ampla e moderna, que concentrará Centro de Especialidades Médicas, Centro de Diagnósticos, Farmácia 24 Horas e Centro de Atenção Geriátrica.

 

Confira o cronograma de transferência de atendimentos para o Hospital São Caetano das cinco unidades de Saúde que entrarão em reforma nas próximas semanas e o investimento para a revitalização de cada uma:

 

25/3 - Centro Policlínico Gentil Rstom (Bairro Nova Gerty) – investimento: R$ 341.737,88

 

31/3 - Centro de Especialidades Médicas (Bairro da Fundação) – investimento: R$ 311.455,93

 

8/4 - UBS Amélia Richard Locatelli (Bairro Santa Maria) – investimento: R$ 201.907,37

 

8/4 - UBS Darcy Sarmanho Vargas (Bairro Mauá) – investimento: R$ 286.195,12

 

15/4 - UBS Moacir Gallina (Bairro Cerâmica) – investimento: R$ 319.430,39

 

Prefeitura de São Caetano apresenta ProAuto e GM anuncia novos investimentos e empregos

 

A terça-feira (19/3) foi marcada por dois anúncios importantes para a indústria de automóveis e seus trabalhadores. A Prefeitura de São Caetano do Sul apresentou na Câmara Municipal o projeto de lei que cria o ProAuto (Programa de Incentivo à Indústria Automobilística), com benefícios fiscais e tarifários. Em São Paulo, o Governo do Estado também anunciou um programa de incentivo ao setor, que dá descontos de até 25% no ICMS para empresas que apresentarem planos de investir pelo menos R$ 1 bilhão no Estado e gerar no mínimo 400 empregos.

 

Assim, a General Motors garantiu a permanência no país com um plano de investimento de R$ 10 bilhões, até 2024, nas fábricas de São Caetano do Sul e São José dos Campos. “Com esse esforço coletivo, incluindo sindicatos, fornecedores e revendedores, conseguimos a permanência da GM por pelo menos mais uma década. Foram dias angustiantes, mas o resultado é vital para nossa cidade”, afirma o prefeito José Auricchio Júnior.

 

O ProAuto de São Caetano prevê isenção total de IPTU e redução da alíquota de ISSQN de 5% para 2%, por um período de oito anos, para indústrias do setor. Além disso, por meio do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), será concedida tarifa de água diferenciada e descontos na tarifa de esgoto.

 

No total a Prefeitura arcará com uma renúncia de cerca de R$ 100 milhões no período, com expectativa de obter como retorno R$ 1,1 bilhão no incremento do IPM (Índice de Participação dos Municípios), contrapartida fixada para concessão dos benefícios, que acaba por compensar os valores renunciados. “Fizemos um rigoroso estudo para avaliar o impacto dos incentivos diante de todo o benefício que eles trarão para a cidade e, principalmente, a manutenção de empregos”, diz o prefeito Auricchio.

 

O vice-presidente da GM Mercosul, Marcos Munhoz, falou com emoção sobre a permanência da montadora na cidade: “Sou sul-são-caetanense e foram 94 dias de muita preocupação, desde que saímos de Detroit com a triste decisão. Mas enfrentamos o desafio. Hoje (ontem), com esse anúncio, é um dia emocionante”.

 

No Palácio dos Bandeirantes, o governador João Doria exaltou a manutenção de 15.000 empregos diretos da GM (sendo 8.000 em São Caetano) e os mais de 50.000 indiretos. “São Paulo vai sempre defender e trabalhar para gerar empregos”, disse.

 

 

Dia Internacional da Mulher 
 
Ginecologista alerta sobre incidência de candidíase nesta época do ano

Dias muito quentes trazem perigos à saúde íntima da mulher

 

Praia, piscina, cachoeira, sol e calor... ingredientes ideais para muita diversão e badalação, mas também época de redobrar a atenção quando se trata da saúde íntima da mulher. É nestes dias de calor mais intenso que aumenta a incidência de candidíase, uma infecção na região vaginal causada por um fungo, a candida albicans, que atinge três em cada quatro mulheres pelo menos uma vez ao longo da vida, alerta a ginecologista Juliana Pierobon, da Altacasa Clínica Médica, na capital paulista.

As mulheres, então, precisam redobrar os cuidados com a higiene, pois o fungo se manifesta quando há variação da acidez vaginal. “A vagina é habitada por vários microorganismos, dentre eles, bactérias e fungos, que compõem a flora vaginal. Se houver algum desequilíbrio, tanto na flora quanto no sistema imune da mulher, pode ocorrer uma proliferação dos fungos causando a candidíase”, esclarece a médica.

Os principais sintomas da doença, segundo a especialista, são ardor e coceira na região vaginal e um corrimento de cor esbranquiçada. Para prevenir a doença, alguns cuidados básicos devem ser tomados.

"As mulheres devem evitar manter o biquíni molhado no corpo por muito tempo, assim como evitar o uso de roupas em tecido sintético, principalmente nos dias mais quentes. O ideal é usar roupas leves, de tecidos naturais, que facilitem a ventilação nesta região. O fungo também pode se proliferar na flora vaginal devido ao uso de antibióticos ou corticóides sistêmicos, que podem desbalancear a flora”, orienta a ginecologista da clínica Altacasa.

Entre as opções para tratar a doença está o uso de antifúngicos à base de clotrimazol ou fluconazol, disponível na forma de creme vaginal, comprimido vaginal de dose única ou comprimido via oral. Os antifúngicos eliminam o fungo causador da candidíase e contribuem para restabelecer o frágil equilíbrio da flora da região íntima feminina. A posologia varia em cada caso, dependendo da paciente e da quantidade de sintomas. Não é necessário fazer qualquer tipo de tratamento dos parceiros, pois não se trata de uma DST.

"Os medicamentos restabelecem o equilíbrio da flora vaginal, diminuindo a quantidade de agressores. Além de utilizá-los, é importante também localizar a causa da candidíase para evitar que ela se manifeste novamente. Quando a doença é recorrente, deve-se investigar a possibilidade de diabetes, que pode tornar o ambiente vaginal mais ácido e, com isto, mais propício à presença da Candida albicans”, ressalta a ginecologista Juliana Pierobon.

Para prevenir a contaminação, a médica recomenda também o uso de sabonete neutro, além de evitar o uso de amaciantes e sabão em pó para lavar as peças íntimas femininas.


 

 

Exercícios para o corpo, preparação para a vida

Honorio Petersen Hungria Junior

 

O corpo humano necessita de movimento. Nossos músculos e ossos têm uma função muito importante que é o estímulo do metabolismo. Através do movimento é que garantimos a boa qualidade do funcionamento de todos os sistemas, como o coração e pulmões, equilíbrio hormonal e controle da absorção de açúcares e gorduras. Este movimento deve ser sistematizado e organizado sendo assim conhecido como exercício físico ou atividade física.

O sistema neurológico também é beneficiado. Uma pesquisa realizada por neurocientistas da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, comprovaram que estudantes que se saem bem em atividades físicas também repetem o mesmo desempenho positivo nos estudos. Entre os jovens examinados, os que eram adeptos de práticas esportivas tiveram desempenho 20% superior aos alunos sedentários.

O sedentarismo, inclusive, é responsável pelo aparecimento das doenças crônico degenerativas. São doenças em geral silenciosas que se instalam lentamente e causam graves problemas de saúde, podendo levar uma pessoa sedentária à invalidez ou até a morte. Entre elas tem-se: obesidade, hipertensão, coronariopatias, diabetes, lesões ósteo-articulares, perdas de massa óssea e muscular devido ao o avanço da idade, entre outras.

Os números, já encontrados pela ciência que quantificam nosso corpo, são impressionantes. Temos 86 bilhões de neurônios que fazem o dobro disso de sinapses entre eles, e 639 músculos que conectam 206 ossos. Os músculos, por sua vez, possuem 250 milhões de células chamadas de fibras que são inervadas por 420 mil nervo motores.

As ações de movimento que somos capazes de fazer são mais fantásticas ainda, vejam os ginastas, os skatistas e surfistas, os escaladores e nadadores, os dançarinos e bailarinas. O movimento humano é perfeito, assim como tudo que fazemos com boa vontade e paixão.

Além da proteção de nosso sistema locomotor, os exercícios físicos permitem que os efeitos do envelhecimento não se instalem tão precocemente e também sejam reduzidos a índices mínimos. A musculação, por exemplo, tem função importante na proteção cardiorrespiratória e no condicionamento cardíaco de pessoas debilitadas. A vantagem está no controle de todas as variáveis envolvidas com os exercícios, entre elas: volume, intensidade, amplitude, intervalo, frequência cardíaca e combinações de exercícios.

Qualquer pessoa, seja um trabalhador braçal, um operador de máquinas, uma digitadora ou telefonista, um executivo, músico, estudante e principalmente aposentado podem e devem se ater a prática da musculação. A maioria das tarefas laborais são rotineiras e repetitivas e causam lesões musculo-esqueléticas a médio e longo prazo. Um corpo protegido pela musculação tem reduzidas as chances de apresentar lesões por esforços repetitivos.
 

Honorio Petersen Hungria Junior é Educador Físico e Coordenador das Atividades Extracurriculares do Colégio Marista Santa Maria, de Curitiba.

 

Doenças Vasculares Periféricas podem atingir até 20% da população

 

Sintomas como dificuldade progressiva para andar, manter-se em pé ou ainda o súbito aparecimento de dor e dedos frios e pálidos em pés ou mãos podem ser sinais de alerta

 

A Doença Arterial obstrutiva Periférica (DAOP) engloba um conjunto de doenças que cursa com a obstrução das artérias dos membros, com graves consequências para todos os territórios do corpo. É agravada por fatores de risco conhecidos, todos ligados à aterosclerose, sua principal causa, como o fumo, diabetes, hipertensão, hipercolesterolêmica, obesidade e vida sedentária. O Acidente Vascular Cerebral (AVC) e a obstrução das artérias de pernas que pode levar a amputações são bons exemplos disso.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), esse problema atinge em torno de 15% a 20% da população com mais de 55 anos.  

O acúmulo local de gordura determina a perda de elasticidade da parede dos vasos sanguíneos e pode obstruí-los em diferentes percentuais, prejudicando a circulação local.

“Dor na perna durante a caminhada, de qualquer tipo, deve ser sempre avaliada por um especialista. Além da dor, outros sinais, como a alteração da temperatura (fria) e cor (pálida) da pele, perda de pelos, unhas quebradiças ou o aparecimento de feridas de difícil cicatrização ajudam a identificar o problema”, explica Dr. Airton Mota, médico do CRIEP - Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa.

Dentre as opções de tratamento, a mudança no estilo de vida para minimizar fatores de risco é extremamente importante. Atitudes simples, como parar de fumar, praticar exercícios físicos e adotar dieta saudável são úteis.

Havendo necessidade, o médico poderá optar inicialmente optar pelo uso de medicamentos para a circulação com atividade física orientada para estimular a formação de novos vasos.

Com progressão da doença, que é muito acentuada pelo ato de fumar, pode haver a necessidade de outros tratamentos. A abordagem minimamente invasiva por meio da Angioplastia, que consiste na dilatação de estreitamentos produzidos pelas placas ou colocação de stent (semelhantes aos utilizados no coração) para manter os vasos abertos, representa ótima alternativa.

Esse tratamento poder ser realizado sob anestesia local com um mínimo tempo de internação, se comparado aos procedimentos cirúrgicos convencionais.

“Estes procedimentos estão ao seu alcance por meio da Radiologia intervencionista. Foram criados para desobstruir artérias dos membros, melhorar ou aumentar o fluxo de sangue na região, permitindo tratar os sintomas isquêmicos e salvar ou tentar salvar o máximo de membro viável”, finaliza Dr. Airton Mota.

 

Dr. Airton Mota Moreira, atua como médico da CRIEP - Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa - especialista em Angiorradiologia e radiologista intervencionista, com formação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), Residência Médica/MEC SP em Cirurgia Geral e Cirurgia Vascular Periférica, Doutorado na àrea pela USP/SP e Título de Especialista em Radiologia Intervencionista e Angiorradiologia pela Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular (SoBRICE).

 

CRIEP - Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa - centro médico e de pesquisas que é referência nacional e internacional nas áreas de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular, especialidades voltadas ao tratamento minimamente invasivo de doenças com o auxílio de métodos de imagem. Desde 1997, por meio de uma equipe de médicos da Universidade de São Paulo (USP) formada pelo Prof. Dr. Francisco Cesar Carnevale, Dr. Airton Mota Moreira e Dr. André Moreira de Assis, o CRIEP oferece, aos pacientes, uma série de tratamentos por meio de técnicas e equipamentos tecnológicos mais avançados. Site: http://www.criep.com.br

 

Anhanguera de São Bernardo oferece Plantão Psicológico gratuito
Atendimento de caráter emergencial dá suporte, apoio e acolhimento à população 

 

A Clínica Psicológica da Anhanguera de São Bernardo - unidade Vergueiro oferece plantão gratuito e sem a necessidade de agendamento prévio para atendimento de casos emergenciais.

 

O serviço é indicado para pessoas que necessitam de apoio profissional para lidar com problemas psicológicos e questões pontuais como traumas, luto, crises de angústia e depressão. Os atendimentos são realizados pelos alunos do curso com supervisão dos docentes.

 

 

“O plantão foi criado para promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas que necessitam de apoio, escuta e acolhimento quando passam por uma situação que interfere no equilíbrio emocional”, explica Marcos Messias da Silva Justiniano, coordenador da Clínica de Psicologia da instituição.

 

Os atendimentos são realizados pelos alunos do curso de Psicologia da instituição com supervisão dos docentes e não necessitam de agendamento prévio. Conforme a demanda do dia, o atendimento é feito por ordem de chegada, às segundas e quartas, das 13h às 19h, quintas das 19h às 21h e sextas das 13h às 19h. A clínica está localizada na Rua Banda, 726, no Jardim do Mar.

 

Saúde mental

 

Dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde apontam que 23 milhões de brasileiros apresentam sintomas de transtornos mentais. “No entanto, muitas vezes não são levados à sério porque não são facilmente visíveis como outras doenças. Para que a pessoa se sinta mais à vontade para conversar e aceitar ajuda especializada procuramos criar um ambiente acolhedor”, diz o coordenador.

 

 

Os interessados no atendimento psicológico devem comparecer pessoalmente, solicitar informações ou até mesmo a marcação do atendimento pelo número (11) 2823-1003.

 

SERVIÇO

Local: Clínica de Psicologia – Anhanguera de São Bernardo – Vergueiro

Rua Banda, 726 – Jardim do Mar – São Bernardo do Campo

Inscrições e informações: (11) 2823-1003

Serviços: Avaliação psicológica (psicodiagnóstico), psicoterapia e plantão psicológico.

 

 

Melhor qualidade da água traz benefícios à saúde e à economia

 

Em 20 anos, o avanço do saneamento no Brasil pode reduzir gastos com saúde em mais de R$ 7 bilhões

Com a maior reserva de água doce do mundo, o Brasil ainda sofre com a falta de medidas para a conservação desse recurso essencial para a vida e para a atividade econômica. Segundo o levantamento mais recente divulgado pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS), 35 milhões de brasileiros não recebem água tratada e mais de 100 milhões não têm acesso a coleta de esgoto. Ainda de acordo com o estudo, apesar de avanços no saneamento, apenas 45% do esgoto gerado no País é tratado. “Essa  era uma pauta [esgoto] do século 19 que continuamos discutindo no século 21. Podemos comemorar algumas conquistas, mas ainda estamos muito atrasados quando falamos sobre a conservação da água”, afirma o doutor em Ecologia e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Marcelo Aranha.

O especialista lembra que investimentos para a conservação da água impactam positivamente na economia e trazem benefícios à saúde. “A conservação do recurso e ambientes mais limpos geram um entorno com condições humanas mais adequadas, diminuindo significativamente a disseminação de doenças ou a presença de agentes transmissores, como ratos e baratas”, explica. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cada dólar investido em água e saneamento resulta em economia de 4,3 dólares em saúde.

Várias cidades do mundo já verificaram na conservação da água resultados econômicos mais efetivos. Em Nova York (EUA), por exemplo, a manutenção da qualidade do recurso oferecido à população é feita por meio da proteção dos mananciais, conservação das nascentes e, com isso, precisam apenas de um sistema de filtragem e desinfecção para que a água esteja própria para o consumo. “Muitos países têm buscado manter a funcionalidade dos rios. O sistema desenvolvido em Nova York custou apenas 15% do que se gastaria com a opção tradicional de tratamento. Muitos exemplos comprovam que conservar é economicamente mais vantajoso que tratar o problema”, finaliza o especialista.

Economia bilionária

Considerando a projeção de avanço gradativo do saneamento no Brasil no período entre 2015 a 2035, estima-se que a economia na área de saúde, gerada pela redução de afastamento no trabalho e despesas no SUS, deve alcançar mais de R$ 7,2 bilhões no País, segundo informações divulgadas pelo Instituto Trata Brasil. Somente a coleta de esgoto para 100% da população, resultaria em uma diminuição de mais de 74 mil internamentos por doenças ligadas à contaminação da água.

Além do esgoto, a água também sofre com a contaminação industrial e o lixo que sobrecarrega os rios, favorecendo o assoreamento. “O resultado são inundações com muito mais frequência do que seria aceitável com as precipitações. Quando uma pessoa joga lixo no rio ou diretamente na natureza, sem considerar que esse ato traz um retorno à sociedade e a ela mesma, consideramos que esse comportamento é reflexo de um analfabetismo ambiental”, analisa o ecólogo.

 

Sobre a Rede de Especialistas

A Rede de Especialistas de Conservação da Natureza é uma reunião de profissionais, de referência nacional e internacional, que atuam em áreas relacionadas à proteção da biodiversidade e assuntos correlatos, com o objetivo de estimular a divulgação de posicionamentos em defesa da conservação da natureza brasileira. A Rede foi constituída em 2014, por iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

 

Chegada do outono eleva casos de bronquiolite e buscas pelo pronto-socorro aumentam

 

Hospital de São Bernardo registra crescimento de 30% no movimento nessa época do ano. Pediatra dá dicas para identificar a hora certa de procurar a emergência.

 

 O outono se aproxima (dia 20 de março) e, junto com ele, chega também um problema comum nessa época do ano: o vírus sincicial respiratório (VSR), responsável pela bronquiolite, com maior prevalência em crianças com menos de 2 anos de idade. A doença consiste em um processo infeccioso nos pulmões, causando secreção e diminuindo a ação da musculatura respiratória. Por isso, quanto menor a criança, maior o risco para a saúde, podendo ser necessária a internação em Unidade de Terapia Intensiva. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o país registrou, em 2015, 314 mortes pela infecção com VSR, vírus responsável por até 75% das bronquiolites e 40% das pneumonias durante épocas sazonais.

Nos períodos mais frios, as suspeitas de bronquiolite costumam influenciar diretamente a procura pelos prontos-socorros. O Hospital e Maternidade Santa Helena, localizado no ABC Paulista, registra uma média de 8 mil atendimentos por mês em sua emergência. Nessa época do ano, esse movimento chega a aumentar até 30%. No entanto, a pediatra Ana Carla Peron Zuccoli faz um alerta: a própria ida ao pronto-socorro pode facilitar a circulação do vírus.  Em decorrência dos riscos, os médicos pedem que as mães só levem as crianças à emergência quando for necessário. Mas como saber se é o caso de levá-las ou não? “A indicação clínica é levar a criança ao hospital quando há febre por mais de 24 horas, desconforto respiratório acompanhado por cansaço e em caso de mudanças repentinas no comportamento, quando o bebê está mais quieto que o habitual (quadro conhecido como hipoatividade) ou extremamente irritado, o que pode ser em decorrência da dificuldade para respirar”, explica a médica.

Como o vírus VSR é transmitido pelo contato, a especialista indica também evitar ambientes com aglomeração de pessoas, manter a ventilação adequada e lavar as mãos com frequência ou usar álcool 70% antes de cuidar de crianças, principalmente recém-nascidos. Ela explica também que, embora seja comum confundir resfriado com bronquiolite, o resfriado é um quadro mais brando, precedido por uma febre que não é persistente, e o estado geral da criança costuma permanecer bom. “As mães, nesses casos, podem fazer hidratação e usar remédios sintomáticos indicados pelo pediatra que já acompanha a criança”, indica.

Já nos quadros de bronquiolite, o neném não consegue expelir a secreção e possui muita dificuldade para respirar. Há aparente piora do cansaço e a pele embaixo das unhas ou nas mucosas pode apresentar colocação azul-arroxeada (sintoma conhecido como cianose). “Alguns quadros demandam, inclusive, internação em Unidade de Terapia Intensiva, para que as crianças possam receber suporte respiratório”, complementa a pediatra do Hospital e Maternidade Santa Helena.

 

19º Festival de Inverno de Paranapiacaba recebe propostas de intervenção artística até 29 de março

 

Inscrições podem ser feitas exclusivamente através da plataforma CulturAZ

 

 O 19º Festival de Inverno de Paranapiacaba (FIP) já tem datas marcadas. Será nos dias 20 e 21, e 27 e 28 de julho. E os produtores interessados em participar do mais importante evento realizado anualmente na vila ferroviária da cidade já podem inscrever suas propostas de intervenção cultural. As inscrições podem ser feitas até 29 de março de 2019, exclusivamente na plataforma CulturAZ.

 

A convocatória estabelece algumas diretrizes que nortearão a programação do evento. Elas foram definidas a partir de diálogos com produtores culturais, instituições e usuários de cultura. Entre outras, as propostas apresentadas devem celebrar a história da Vila e seus personagens, promover o diálogo entre a intervenção artística e o patrimônio local, além de priorizar a ocupação dos espaços livres e edificações de Paranapiacaba.

 

Podem participar agentes culturais, artistas, grupos culturais e artísticos e coletivos de cultura representados com exclusividade por pessoas jurídicas nos termos da Lei Federal 8.666/93. A seleção das propostas será realizada por uma comissão formada por seis integrantes, sendo três técnicos indicados pela Administração Municipal de Santo André e outros três membros da Sociedade Civil selecionados entre os inscritos no Banco de Pareceristas da Plataforma CulturAZ.

 

A convocatória de propostas de intervenção cultural para o 19º FIP foi realizada em parceria entre a Secretaria de Cultura e o Conselho Municipal de Políticas Culturais. A íntegra do documento pode está disponível em: bit.ly/convocatoriaFIP2019. Mais informações: culturaz@santoandre.sp.gov.br.

 

Serviço:

Convocatória para propostas de intervenções culturais para o 19º Festival de Inverno de Paranapiacaba

Até 29 de março de 2019, exclusivamente na plataforma CulturAZ

A íntegra do documento está disponível em:

bit.ly/convocatoriaFIP2019

Mais informações: culturaz@santoandre.sp.gov.br.
 

 

Mais de 17 mil pessoas estão em busca de um doador compatível de medula óssea

 

A maioria das pessoas não se tornam doadoras por acreditarem em mitos que envolvem o assunto; o Dr. Celso Massumoto, especialista na área, esclarece alguns deles

 

 Em 2018, o número de doadores de medula óssea cresceu apenas 1,8%, em relação ao ano anterior. Agora, são mais de 4.7 milhões* de pessoas que se dispõe a salvar vidas de quem tem doenças como leucemia, linfomas, anemias graves entre outras. O Brasil tem hoje mais de 17 mil pessoas à procura de doador compatível. O Dr. Celso Massumoto, onco-hematologista e coordenador da área de Transplante de Medula Óssea (TMO) do Hospital 9 de Julho, explica que muitas pessoas têm receio de ser doadoras por acreditarem que é um processo demorado e doloroso, mas não é bem assim.

 

Aproveitando a campanha Fevereiro Laranja, que incentiva o combate à leucemia, vamos desmistificar algumas informações para incentivar o aumento de doadores.

 

1- O processo de doação é burocrático: muito pelo contrário, a doação acontece de forma rápida. O voluntário faz um cadastro em qualquer hemocentro para fazer parte do banco de doadores do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), órgão responsável por procurar voluntários compatíveis entre as pessoas cadastradas. Em cinco minutos é coletado 5ML de sangue. O material é analisado para saber se a pessoa é compatível com algum paciente e para excluir a possibilidade de doenças que poderiam ser transmitidas nas doações.

 

2- Cada pessoa só pode fazer uma doação de medula óssea: não há limites de doação porque a medula se regenera em 15 dias. Caso seja encontrado um novo paciente que pode receber o transplante, a doação pode ser feita após esse período.

 

3- A recuperação do doador é demorada: esse é um dos maiores mitos. O procedimento é semelhante ao da doação de sangue, não tem sintomas. No dia seguinte à doação, o doador pode voltar à sua rotina normal.

 

4- A doação sempre é dolorosa: o incômodo pode ser considerado de leve a moderado, isso porque a medula pode ser coletada por via óssea ou venosa. Quando coletada por via óssea, o doador é anestesiado e não sente nenhuma dor. Por via venosa ocorre apenas a punção da veia,  que fica próxima ao quadril e a inserção de uma agulha ligada a um equipamento próprio, que pode gerar desconforto e dor leve no local.

 

5- Só parentes próximos podem ser doadores: para ser doador basta ter compatibilidade com o receptor. Tem mais chances de um parente ser compatível, mas não é uma regra. Prova disso é que irmãos de mesmo pai e mãe têm apenas 25% de chances de serem compatíveis.

 

6- Qualquer pessoa pode ser doadora: os doadores devem ter entre 18 e 55 anos, não ter nenhum tipo de doença infecciosa, câncer ou deficiências no sistema imunológico como Lúpus ou Diabetes tipo 1.

 

“Muitos podem pensar que, se cerca de 17 mil pessoas estão em busca de um doador compatível, e há mais de 4.7 milhões de doadores, é fácil encontrar a compatibilidade para realizar o transplante. Mas, infelizmente, essa não é a realidade, já que a chance de encontrar um doador compatível é 1 em cada 100 mil”, finaliza o Dr. Massumoto ao lembrar da importância de os meios de comunicação falarem sobre o tema.

 

*Fonte: REDOME, Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

 

Sobre o Hospital 9 de Julho: fundado em 1955, em São Paulo, o Hospital 9 de Julho faz parte da Rede Ímpar de Hospitais, que congrega 6 hospitais no País distribuídos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. O H9J tornou-se referência em medicina de alta complexidade com destaque para as áreas de Neurologia, Oncologia, Onco-hematologia, Gastroenterologia, Ortopedia, Urologia e Trauma. Possui um Centro de Medicina Especializada com atendimento em mais de 50 especialidades e 14 Centros de Referência: Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional; Rim e Diabetes; Cálculo Renal; Cardiologia; Oncologia; Gastroenterologia; Controle de Peso, Infusão, Medicina do Exercício e do Esporte; Reabilitação; Clínica da Mulher; Longevidade e de Doenças Inflamatórias Intestinais (CDII) e Trauma.

 

Com cerca de 2,5 mil colaboradores e seis mil médicos cadastrados, o complexo hospitalar possui 470 leitos, sendo 91 leitos nas Unidades de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgico com capacidade para até 22 cirurgias simultâneas, inclusive com duas salas híbridas (com equipamento de Hemodinâmica e Ressonância Magnética) e três para robótica, incluindo a Sala Inteligente, que permite a realização de cirurgias em sequência.

 

MAIS DE 60 ANOS DE HISTÓRIA

 

 

LEITURA ONLINE

 

Confira todas as edições do Jornal de S. Caetano na íntegra! 

PUBLICIDADE

 

Confira nossa tabela de preços e reserve seu anúncio!

 

FALE CONOSCO!