São Caetano do Sul conquista 1º lugar em ranking de saneamento no ABC

 

São Caetano do Sul é referência nacional na coleta, remoção e destinação final de resíduos sólidos, no Ranking ABES da Universalização do Saneamento. A cidade  está em 1º lugar entre os sete municípios do Grande ABC. O ranking da ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental) é uma composição dos indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e coleta e destinação de resíduos sólidos nas cidades com mais de 100 mil habitantes.

 

São Caetano do Sul conquistou 467,26 pontos e alcançou a categoria “Compromisso com a Universalização”, tendo recebido a nota máxima de 100 pontos em Coleta de Lixo e Destinação Adequada de Resíduos Sólidos. Foram cinco os indicadores ranqueados: Abastecimento de Água, Coleta de Esgoto, Tratamento de Esgoto, Coleta de Lixo e Destinação Adequada de Resíduos Sólidos.

 

O superintendente do Saesa, Rodrigo Toscano, enaltece a colocação no ranking e a importância do saneamento para a cidade. "Para nós é motivo de orgulho estar no lugar máximo entre as cidades da região. Isso demonstra  nossa responsabilidade em promover serviços de qualidade na área de saneamento, sempre pensando no bem-estar da população", concluiu.

 

SAESA

O Saesa investe diariamente nos serviços de coleta, remoção e destinação dos resíduos em nossa cidade. Os caminhões (são oito que realizam o serviço) passam seis dias na semana em todas as residências do município, realizando a coleta de resíduos, sendo referência na região. Aos domingos, as principais áreas comerciais também recebem o serviço de coleta. Além disso, uma vez por semana é realizada a coleta seletiva porta a porta, com a distribuição dos sacos amarelos para a separação do material de todas as residências

Câmara de São Caetano oferecerá vagas de estágio através de convênio com o CIEE

Em iniciativa inédita no poder Legislativo da região, a Câmara Municipal de São Caetano do Sul oferecerá 12 vagas de estágio através de convênio com o CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola), sendo três para alunos do Ensino Médio e nove para estudantes do ensino superior.

Além ser a primeira Câmara do ABC a firmar este tipo de convênio com a instituição, é o primeiro órgão público da região, nas esferas dos poderes Executivo e Legislativo, a abrir vagas para alunos do Ensino Médio.

Segundo o presidente da Câmara de São Caetano, vereador Pio Mielo (PMDB), a Casa entendeu o fato de contratos com o CIEE já serem uma realidade em outros órgãos públicos como um exemplo a ser seguido. “Dar oportunidade de emprego e aprendizagem aos jovens da região só traz benefícios para todos os envolvidos. Ganha a Câmara Municipal de São Caetano do Sul, com a qualidade técnica dos estagiários advindos do CIEE, ganham os jovens, que poderão aprender muito com nossa equipe de trabalho”, ressaltou Pio.

Segundo Carlos Segantin, supervisor do CIEE Grande ABC, o convênio com o CIEE é um papel social de uma forma bem planejada. “Para a Câmara, é uma iniciativa inovadora”, disse.

O valor da bolsa-auxílio oferecida varia de R$ 533,33 a R$ 1.100,00, dependo do nível de ensino cursado e da carga horária do estágio, que pode ser de quatro ou seis horas diárias. Também serão oferecidos auxílio-transporte e auxílio-alimentação, sendo esse último somente para os estagiários que cumprirem jornada de seis horas.

Os estágios têm duração de seis meses, podendo ser prorrogados pelo prazo máximo de dois anos. O recrutamento, pré-seleção e contratação ficarão a cargo do CIEE.

Os estudantes deverão ficar atentos ao site do CIEE (www.ciee.org.br) e da Câmara (www.camarascs.sp.gov.br) em relação ao início das inscrições, que ainda não foram abertas. Outras informações podem ser obtidas na unidade São Caetano do CIEE, localizado na Rua Alegre, 1162, ou pelos telefones 4228-9323/4228-9328.

Saesa disponibiliza linha 0800 para tirar dúvidas sobre taxa do lixo

 

Informações sobre o que muda com a nova forma de cobrança da Taxa de Coleta, Remoção e Destinação Final de Resíduos Sólidos, em São Caetano do Sul, agora podem ser obtidas por meio de um canal direto e exclusivo criado pelo Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental de São Caetano do Sul).

 

Ligando para o 0800 025 8836 o munícipe pode esclarecer dúvidas e obter informações sobre a alteração da taxa que, desde o início de 2018, saiu do carnê do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e foi para a conta de água. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h45, exceto nos feriados. A ligação é gratuita.

 

As solicitações referentes a cálculos de valores ou para tratar de casos que requeiram análises mais específicas deverão ser protocoladas no Atendimento na sede do Saesa (Av. Fernando Simonsen, 303, Cerâmica) ou no posto da autarquia dentro do Atende Fácil (Rua Major Carlo Del Prete, 651, Centro).

 

Vale lembrar que, embora transferida para a conta de água, toda pessoa (física ou jurídica) que seja proprietária ou locatária de imóveis inscritos no Cadastro Imobiliário do Município deve pagar a taxa do lixo.

 

Para saber mais sobre as novas regras de cobrança da taxa do lixo, além do serviço de ligação gratuita, o munícipe também pode consultar o site do Saesa (http://www.saesascs.sp.gov.br/taxa-do-lixo), além da própria conta de água: a taxa vem devidamente discriminada em cada fatura, que é dividida em 12 parcelas mensais.

 

Com nova exposição, Museu Municipal de São Caetano altera horário de funcionamento e abrirá aos sábados

 

Uma das mais antigas e tradicionais atrações culturais de São Caetano do Sul, o Museu Histórico Municipal alterará seu horário de funcionamento a partir desta semana com sua abertura também aos sábados a partir do próximo dia 3.

Com quatro salas expositivas, o Museu conta com três exposições permanentes retratando a história do município e costumes e objetos dos moradores da cidade e  lançará nesta quinta-feira (1/2) sua mais recente mostra chamada Objetos no Tempo.

 

A exposição é composta por 26 diferentes manufaturas utilizadas em demasia pela sociedade, em diferentes épocas do século 20, e que, ou caíram em desuso pelo surgimento de novas tecnologias ou foram se modificando e se adaptando aos novos tempos.

As peças expostas fazem parte do acervo da instituição e foram doadas, em diferentes períodos, por moradores de São Caetano do Sul, portanto, fizeram parte também da vida cotidiana do município.

 

O Museu Histórico Municipal fica na Rua Maximiliano Lorenzini, 122, Bairro Fundação. Seu horário de funcionamento é de terça a sexta das 8h às 17h e agora aos sábados das 9h às 13h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4229 1988.

 

 

Consema aprova criação de duas novas unidades de conservação

 

Preservar área de manancial e servir de instrumentos de lazer para a comunidade local 

O meio ambiente ganhou dois instrumentos para incrementar a conservação no estado de São Paulo. O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) aprovou a proposta de criação de duas unidades de conservação na Billings, na região metropolitana de São Paulo, na 362º reunião, realizada na terça-feira, 30 de janeiro, na Secretaria do Meio Ambiente. 

De acordo com a proposta aprovada, as duas novas unidades de conservação (UCs) serão de proteção integral, sendo um Parque Estadual (Águas da Billings) e uma Floresta Estadual (Montanhão).  As UCs vão contribuir para preservar a área de manancial, além de servir de instrumento de lazer para a população da região. 

Na área de abrangência do PE Águas da Billings há uma estação de captação de água, responsável pelo abastecimento de água da região do ABC e parte de São Paulo. Já a Floresta Estadual Montanhão funcionará como importante corredor ecológico entre o Parque Estadual Águas da Billings e o Parque Natural Municipal do Pedroso, em Santo André, bem como as demais áreas verdes da região. 

Para que lazer e conservação caminhem juntos, a proposta contempla o estabelecimento de regras das atividades existentes, assim como a implantação de um sistema de trilhas interpretativas, um programa de educação ambiental e atendimento de instituições de ensino em visitas monitoradas entre outras. 

Também previsto no Programa de Apoio a Proteção dos Mananciais, a criação dos parques é resultado da compensação ambiental pelo licenciamento do trecho sul do Rodoanel Mario Covas, quando foi firmado um termo de compromisso de compensação ambiental (TCCA

 

Prefeitura abre inscrições para expositores da Feira de Artesanato no Chico Mendes

 

A Prefeitura de São Caetano do Sul, por meio da Secretaria de Cultura, abre inscrições para a seleção de interessados em participar da Feira de Artesanato que acontece aos finais de semana e feriados no Espaço Verde Chico Mendes (Av. Fernando Simonsen, 566 - Bairro Cerâmica), das 9h às 17h.

 

As inscrições podem ser feitas a partir desta segunda-feira (05/02) e até o final do mês (28/02), das 9h às 16h, no Atende Fácil, localizado à Rua Major Carlo Del Prete, 651 – Centro.

 

Os candidatos devem estar inscritos como agentes culturais no site mapacultural.saocaetanodosul.sp.gov.br, plataforma criada para mapear eventos, agentes e espaços culturais do município.

 

De acordo com o Decreto Municipal nº 8.828 de 10/12/2003, alterado pelo Decreto nº 10.949/16, o número de expositores é limitado a 68 barracas. Serão garantidas 5% das vagas para expositores portadores de necessidades especiais e/ou mobilidade reduzida.

 

A seleção dos expositores será realizada por uma Comissão Especial de Seleção, a ser nomeada pela Secretaria Municipal de Cultura, sendo dois funcionários da própria Secretaria, um da Casa do Artesão e suplentes que ficarão encarregados de avaliar os produtos artesanais e gastronômicos, bem como os dados constantes no formulário de inscrição e documentos solicitados.

 

Para mais informações, acesse o edital pelo link http://www.saocaetanodosul.sp.gov.br/images/2018/edital%20feira%20de%20artesanato%20CERTO.pdf

 

Com marchinhas e trio elétrico, carnaval de São Caetano do Sul é sucesso de público

 

Com oficinas de fantasias para crianças e adultos, trio elétrico e marchinhas consagradas, a Secretaria Municipal de Cultura de São Caetano do Sul promoveu, neste domingo (04/02), um carnaval de rua que incluiu pessoas de todas as idades. Sucesso absoluto de público, cerca de dez mil pessoas participaram da folia na Praça dos Imigrantes e ao longo da Avenida Presidente Kennedy.

 

Para o Secretário de Cultura, João Manoel da Costa Neto, a festa atendeu a todas as expectativas: “É o carnaval da família. Nossa proposta, para os próximos anos, é trazer manifestações de outras regiões, como o frevo, para que as pessoas possam conhecer o carnaval do Brasil inteiro. Esperamos que, no futuro, os bairros tenham força para criar seus próprios blocos”.

 

A Guarda Civil Municipal esteve presente enquanto durou o evento, na Praça dos Imigrantes e imediações. Além da Base Móvel de Segurança, a GCM disponibilizou o pelotão Canil e o de ciclopatrulhamento para zelar pela segurança dos participantes. Não houve ocorrências.

 

TRIO ELÉTRICO

Contornando a Praça dos Imigrantes e seguindo pela Avenida Presidente Kennedy, um pequeno trio elétrico conduziu os foliões no ritmo da banda Estrambelhados, de São Luís do Paraitinga. O vocalista Leandro Barbosa animava o público a cantar e dançar as marchinhas.

 

No caminho de volta, foi a vez do sambista Chocolatte assumir o trio. “O carnaval está um estouro, campeão. Este é o verdadeiro carnaval, o da família, a verdadeira manifestação da cultura”, dizia o ritmista da Vila Maria. À frente do trio, a passista Sonia Aparecida Correia, madrinha do carnaval, conduzia o pavilhão do bloco pela avenida.

 

Famílias inteiras seguiram o trio. No melhor estilo dos tradicionais blocos de rua, não faltaram confete, serpentina e spray de espuma. Márcia Valezin, de 68 anos, não parou de dançar um instante sequer. Foi o primeiro carnaval de rua da Márcia em São Caetano.

 

ATELIÊ DA FOLIA

No carnaval de São Caetano também teve o “Ateliê da Folia”. Três minioficinas (de máscaras, de instrumentos musicais e de adereços e artefatos para customização de trajes), foram montadas na Praça dos Imigrantes. Entre as 10h e 13h foram produzidas pelo menos 100 peças em cada oficina.

 

Fundo Social de São Caetano do Sul cria curso voltado para empreendedorismo nas férias

 

O Fundo Social de Solidariedade de São Caetano do Sul iniciou o ano de 2018 inovando ao criar os cursos de Maquiagem e Sanduíches Naturais, voltados para o empreendedorismo no período de férias. “Principalmente o de Sanduíches Naturais em que os alunos poderão fazer seus próprios lanches para vender e ter um acréscimo na renda familiar”, explicou a primeira dama e presidente do Fundo Social, Denise Auricchio.

 

O curso de Maquiagem, ministrado pela professora Maria Aparecida Chaves Campion, contou com 14 alunos, que receberam os certificados de conclusão do curso nesta quinta-feira (25/01), na sede do Fundo Social. Já o curso de Sanduíches Naturais teve à frente a professora Bruna Sanches, que passou seus conhecimentos para 18 alunos. Os cursos de Maquiagem e Sanduíches Naturais tiveram carga horária de 10h e 5h, respectivamente.

 

NOVIDADES

O ano de 2018 terá novidades no Fundo Social de Solidariedade. Ao todo, serão 36 cursos durante toda a temporada, sendo que oito cursos serão totalmente inéditos. São eles Assentador de Azulejos, Reaproveitamento de alimentos, Penteado, Bordado livre, Crochê, Artesanato sustentável, Artesanato em feltro e Cones de Natal.

 

 

Pesquisa Desenvolve SP: PME’s devem investir mais em inovação até 2.020

Questionário foi aplicado durante eventos do “Movimento pela Inovação” em diferentes regiões do Estado e traça perfil dos empreendedores paulistas

Investir em inovação para ganhar novos mercados. Até 2020, essa é a meta das pequenas e médias empresas (PMEs) paulistas, conforme revela pesquisa anual da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista que busca identificar o perfil dos empreendedores e apontar suas percepções sobre inovação e principais dificuldades de investimento. A pesquisa, elaborada com questões de múltipla escolha, foi aplicada ao longo de 2017 durante os eventos do Movimento pela Inovação, que leva conteúdo e atendimento a empresários em busca de recursos para tirar projetos inovadores do papel, e contou com a participação de 182 empresários das cidades São Paulo, Sorocaba, Marilia, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

Perfil

Dos 182 empresários que participaram da pesquisa, mais da metade (53%) representam pequenas e médias empresas prestadoras de serviços. Os que estão à frente das indústrias (32%), dos comércios (10%) e de empreendimentos ligados ao agronegócio (6%).

Em relação ao porte das empresas, as PMEs apresentam a visão de 43% dos entrevistados, seguidas pelas startups, com 32%, e dos micronegócios, com os outros 24%.

Percepções sobre inovação

Questionados sobre o que consideram inovação, 74% dos entrevistados a definem como “qualquer tipo de inovação aplicada no negócio”, contra 7% que acreditam que “inovação trata-se apenas de um produto revolucionário”.

Vale ressaltar que, quando se inscreveram para os eventos do Movimento pela Inovação, a maioria dos empresários apontou como motivo o interesse em “conhecer novas opções de investimento”, já que 86% “nunca obteve nenhum tipo de recurso voltado à inovação”.

Para outros 16%, o motivo da participação foi “apresentar um projeto de inovação” às instituições de fomento presentes nos encontros para descobrir a melhor maneira de viabilizá-lo e tirá-lo do papel.

Intenção de investimento

Especialmente em tempos de crise, investir em inovação, seja ela disruptiva ou incremental, é a melhor alternativa encontrada pelos empresários para driblar os seus efeitos negativos. Segundo o levantamento, mais da metade dos entrevistados, o equivalente a 55%, pretendem investir em algum tipo de inovação entre 2018 e 2020.

Para 40% dos que desejam realizar esses investimentos, a motivação principal apontada é poder “ganhar novos mercados”. Para outros 24%, “aumentar a competitividade” do negócio é o principal objetivo. Isoladamente, o “aumento do faturamento” e o “aumento da rentabilidade” são os interesses que aparecem na sequência, com 19% e 16%, respectivamente.

Neste cenário, quando questionados sobre o grau de inovação presente no modelo de negócios de suas empresas, 70% dos entrevistados afirmam comandar empresas “inovadoras ou muito inovadoras”; 16% como sendo “pouco inovadoras” e 13% apontaram estar à frente de empresas “tradicionais”.

Dificuldades para investir

Outro importante dado revelado na pesquisa foi em relação às principais dificuldades encontradas para investir em inovação. Cada entrevistado apontou três problemas. A dificuldade mais citada, por 24%, foi “obter linhas de crédito ou outras fontes de financiamento”. Em seguida, aparece a opção “carga tributária, impostos, legislação e burocracia”, com 23% das citações, e a “incerteza sobre o futuro do país”, com 14%.

“Pelo segundo ao consecutivo a pesquisa mostra que, mesmo diante das dificuldades encontradas, os empresários se mantêm confiantes e devem continuar investindo em inovação. Essa postura será determinante para impulsionar a retomada da economia no estado e no País”, diz Milton Luiz de Melo Santos, presidente da Desenvolve SP.

Quanto à dificuldade sentida pelos empreendedores em encontrar linhas de financiamento para inovação, o executivo diz que a Agência está no caminho certo. “É uma realidade que está mudando. Ao dar início ao Movimento pela Inovação, em 2015, começamos a levar informação de qualidade e facilitar o acesso dos empreendedores paulistas ao crédito sustentável. Prova disso é que os financiamentos da Desenvolve SP para projetos inovadores já atingiram a cifra de R$ 123,7 milhões em todo o Estado de São Paulo. Antes dos eventos, esse montante era de apenas R$ 13,1 milhões”, diz Santos.

O Movimento pela Inovação

Transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso é a missão do Movimento pela Inovação. Criado pela Desenvolve SP em 2015 para incentivar o investimento em inovação no Estado de São Paulo, a iniciativa cresceu e vem ganhando cada vez mais notoriedade entre os empresários e empreendedores paulistas. Nos últimos três anos já são mais de 1.600 empreendedores que estiveram presentes nos eventos e que apresentaram projetos inovadores para receber desde orientação a aportes de recursos para colocá-los em prática. São parceiras do Movimento pela Inovação importantes instituições, como a FAPESP, IPT, Embrapii, Sebrae-SP, Centro Paula Souza, IEL, BNDES e Finep

CNH Digital deve estar disponível em

todo o Brasil até fevereiro

 

A partir do próximo mês, todos os estados brasileiros devem estar obrigatoriamente aptos a disponibilizar a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e). A resolução, que foi publicada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em agosto do ano passado, afirma que o documento digital terá o mesmo valor jurídico da versão impressa, que continuará sendo emitida.

 

O novo formato do documento funcionará como um aplicativo de celular e estará disponível nas lojas oficiais da Apple e do Google (para aparelhos Android).

 

De acordo com Rodrigo Mourad, sócio da Cobli - startup especializada em controle de frotas, telemetria e roteirização - o novo modelo trará diversas vantagens. "Além da economia de papel, os condutores mais esquecidos também terão uma boa economia no bolso, já que a multa para quem dirige sem o documento é de R$ 88,38. Donos de empresas que possuem frotas também terão mais tranquilidade na operação, sem a preocupação de ter o veículo da empresa retido até a apresentação do certificado", diz Rodrigo.

Como obter a CNH-e?

 

A CNH-e só poderá ser solicitada por quem já possui o documento com o QR-Code, um código que possibilita a leitura das informações por aparelhos eletrônicos que já está fixado no verso de carteiras impressas desde maio do ano passado.

 

Os demais condutores terão acesso à CNH-e quando renovarem o documento.

 

Após baixar o aplicativo, o motorista terá que escolher entre usar um certificado digital (pago), que permitirá fazer todo o processo pela internet, ou procurar um posto do Detran para se cadastrar.

Também será necessário fazer um cadastro no Portal de Serviços do Denatran. Depois disso, o condutor deve realizar o "login" no aparelho em que desejar utilizar a CNH digital. No primeiro acesso, será necessário criar um PIN de segurança. Somente esse código possibilitará acesso às informações. Todos os dados serão criptografados, para garantir a segurança.

 

Ainda não há definição com relação ao custo do documento digital, já que esta determinação fica a cargo Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans).

 

 

MAIS DE 60 ANOS DE HISTÓRIA

 

 

LEITURA ONLINE

 

Confira todas as edições do Jornal de S. Caetano na íntegra! 

PUBLICIDADE

 

Confira nossa tabela de preços e reserve seu anúncio!

 

FALE CONOSCO!