Morar Bem, Viver Melhor entrega 1.188 moradias para famílias de

áreas de risco e de mananciais na Capital

Investimento foi de R$ 118,3 milhões, com R$ 28 milhões do Governo do Estado


O governador Geraldo Alckmin, o prefeito de São Paulo João Doria, o secretário estadual da Habitação Rodrigo Garcia e o ministro das Cidades Bruno Araújo entregaram nesta quarta-feira (29/3) 1.188 apartamentos do Morar Bem, Viver Melhor para famílias removidas de áreas de risco e de mananciais na Capital. As unidades do Loteamento América do Sul, no Grajaú - na zona sul da Capital -, são resultado de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Casa Paulista, e o programa federal Minha Casa Minha Vida. As famílias moravam em áreas de risco nas comunidades Alto da Alegria e Jardim Pabreu/Prainha e de áreas de mananciais nas comunidades Jardim Noronha, Vila Rubi 19 e 20.

"São Paulo investe 1% de sua arrecadação em programas habitacionais. Neste residencial unimos os esforços dos governos, por meio dos programas Minha Casa Minha Vida e do Casa Paulista, para construir moradias em São Paulo. Com essa parceria, nós melhoramos a qualidade dos apartamentos e mudamos a vida de muitas famílias", afirmou o governador.

O investimento total na construção das moradias é de R$ 118,3 milhões, dos quais R$ 28 milhões são oriundos do Estado, a fundo perdido, e R$ 90,3 milhões da União.

"Com a parceria do Governo do Estado, cada um destes apartamentos receberam R$ 23 mil a fundo perdido para que melhorassem o acabamento. Essas famílias têm agora um novo lar e uma nova vida", disse o secretário Rodrigo Garcia.

Os beneficiados, que não podem ter participado anteriormente de nenhum programa habitacional, terão 120 meses para a quitação do imóvel. A menor prestação é de R$ 80/mês e a maior de R$ 270/mês, dependendo da renda familiar mensal.

"É de muito gosto participar de uma inauguração como esta, onde implantamos praticamente um novo bairro na região Sul de São Paulo. Um ambiente limpo, onde muitas famílias irão conviver por muito tempo com seus filhos e netos", afirmou o prefeito.

Os recursos foram repassados pelo governo paulista para a Caixa Econômica Federal, agente financeiro responsável pela contratação de empresas, supervisão de obras e financiamento dos empreendimentos. As obras foram realizadas pela construtora Emccamp Residencial.

"Os valores investidos neste empreendimento têm muito do comprometimento do Governo do Estado de São Paulo. É sempre um esforço em conjunto para realizar o sonho dessas famílias, que recebem as chaves de seus novos lares", disse o ministro.

As novas unidades respeitam e incorporaram as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação, com área total de 47,83 m², dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro, área de serviço, piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos nas paredes da cozinha e do banheiro, medição individualizada de água, acessibilidade, entre outras melhorias.

O condomínio, distribuído em 99 blocos, conta com completa infraestrutura urbana, pavimentação, paisagismo, iluminação pública e redes de água, esgoto e elétrica, quadra poliesportiva, playground, área de lazer, centro comunitário, espaço para estacionamento e portaria.

Durante a cerimônia, foram entregues as chaves de 192 unidades e foi anunciado o cronograma de entrega das 996 restantes até o final de maio.

De acordo com estudo realizado pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale a mais de 1.715 empregos diretos criados por estas obras.

Desde 2011, a cidade de São Paulo recebeu 5.523 moradias populares, por meio da CDHU, do programa Casa Paulista e da PPP da Habitação do Centro da Capital. Além disso, há 12.787 habitações de interesse social em construção.

Morar Bem, Viver Melhor

O Morar Bem, Viver Melhor é a Política Habitacional do Estado de São Paulo. Reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente, inovações e qualidade de vida para as famílias atendidas.

Casa Paulista

A Agência Casa Paulista foi criada em setembro de 2011 pelo Governo do Estado de São Paulo para fomentar a habitação de interesse popular e acelerar o atendimento à demanda habitacional em território paulista. Classificada como marco substancial de mudança na política habitacional em São Paulo, estabelece parcerias, capta recursos junto a governos, agentes financeiros e iniciativa privada e destina subsídios e microcréditos para viabilizar ou melhorar as condições de moradias para famílias de baixa renda, especialmente entre um a cinco salários mínimos.

No dia 12 de janeiro de 2012, o Governo do Estado selou parceria com o Governo Federal para a viabilização de mais 100 mil novas moradias no estado paulista, meta superada em dezembro de 2014. A parceria é executada pela Casa Paulista e pelo Programa Minha Casa, Minha Vida. Os agentes financeiros executores são a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.